Biografias

1º Filho de Jean François Gedoz = Jean Joseph Gedoz

Jean Joseph Gedoz, o primeiro filho do casal Jean François Gedoz e Marie Marguerite Joris chegou ao Brasil com 14 anos de idade, auxiliou seus pais na dura conquista da nova Pátria. Já adulto, em data e por razões ignoradas, emigrou para a Argentina. Contase que teria sofrido uma desilusão amorosa, o que o teria levado a fazer sua vida em outros pagos, distante da família. Talvez seu espírito aventureiro, adquirido com seus pais, o tenham impulsionado a novas conquistas. Estabeleceu-se em Córdoba, La Plata, na cidade de Jesus Maria, onde constituiu sua família. Embora distante, Jean Joseph correspondia-se com seus irmãos no Brasil, onde falava de sua vida e sua família. Em 29.04.1909 escreveu ao irmão Louis contando que trabalhava em 3 “estâncias”. Estava sendo um bom ano, havia feito boas colheitas de trigo e milho e o vinho era vendido a bom preço, fazendo referência a valores, inclusive ao custo da farinha de trigo de 1ª classe. Em outra carta datada de 08.06.1940, a Felix Benjamin, manifestava seu pesar pelo falecimento do irmão Louis. Falava de seus filhos, citando os nomes, a única referência da época sobre sua descendência. Fazia menção também de que o país no momento estava bem e tranquilo. A dificuldade de correspondência na época era elevada, muitas cartas não chegavam ao seu destino deixando assim ambas as partes em eterna espera. Com o passar do tempo perdeu-se o elo de comunicação e só recentemente localizouse sua descendência e estabeleceu-se alguns contatos. Nossa missão agora é estreitar os laços de família, resgatar esta parte da história e usufruir da convivência, tão difícil na época de nossos avós e bisavós. 

Para ver mais, clique no link abaixo. 

https://www.asvb.com.br/media/67125_familia--gedo--gedoz-genealogia---2-edicao---2020-.pdf


2º Filho de Jean François Gedoz = François Louis Gedoz

François Louis Gedoz que se assinava apenas Louis Gedoz, o segundo filho, com 13 anos de idade, por ocasião da chegada, também participou ativamente da aventura familiar e desbravamento; cultivou a terra e morou com seus pais até o seu casamento. Casou em 22.01.1887 com Tecla Alize/Alice Bruchez (20.02.1868/69; 3.07.1962) ou simplesmente Alice Bruchez, também imigrante suíça. Tecla Alice era filha de Marie Pignat (25.03.1838; 09.03.1917), casada em primeiras núpcias com Napoléon Louis Bruchez (falecido na Suíça). François Louis faleceu em 18 de maio de 1940 e está sepultado, juntamente com Alice, em Caxias do Sul, no jazigo François Louis Gedoz. François Louis e Tecla Alice tiveram três filhos. 

 

Veja mais em https://www.asvb.com.br/painel/entidade/biografias/do/ 


3º Filho de Jean François Gedoz = Maurice Léopold Gedoz

Maurice Léopold Gedoz nasceu em Saxon em 23 de maio de 1863. Tinha 11 anos quando a sua família emigrou para o Brasil. Aos 23 anos, em 01 de junho de 1886, casou com Eugénie Cottet, também conhecida por Eugênia, Geni, Jenny ou Genoveva. Eugénie era filha da família imigrante Nicolas Cottet e Marie Henriette Moulins, naturais de Saxon. Segundo Fauth ( 30 ), Eugénie teria nascido em 1865, na Suíça, porém, seu nome não constava na listagem de saída de Saxon, de 1875. Migot (1989) registra Eugénie nascida na Suíça. Na certidão de óbito de Nicolas Cottet, datada de 24.12.1903 ( 31 ), consta que Eugénie estava com 33 anos, então, teria nascido em 1870. Maurice e Eugénie estabeleceram-se na Linha Santa Clara Baixa, nas imediações da Capela de Santo Antônio, Carlos Barbosa. Maurice faleceu em 06 de dezembro de 1931 e foi sepultado no cemitério da Capela local. Eugénie faleceu em 21 de abril de 1942, com 77 anos, vítima de insuficiência cardio-renal e foi sepultada no cemitério de Carlos Barbosa, pois na época estava residindo na Linha Vitória, Carlos Barbosa, RS. Maurice Léopold e Eugénie tiveram treze filhos, todos nascidos na Linha Santa Clara Baixa ( 32 )


4º Filho de Jean François Gedoz = Marie Rosine Gedoz

Marie Rosine Gedoz nasceu em 01 de março de 1865 em Saxon, e com 9 anos emigrou com seus pais para o Brasil. Casou com Maurice Reuse (1870) em 18.12.1890 ( 82 ). Residiam na Linha Santa Clara Baixa. Faleceu em 13.12.1891 ( 83 ) por tuberculose e foi sepultada (em terras de Pedro Bondan), no cemitério da Capela Santo Antônio de Santa Clara Baixa, Carlos Barbosa. Marie Rosine não deixou descendentes.


5º Filho de Jean François Gedoz = Adele Emilie Louise Gedoz

Adele Emilie Louise Gedoz nasceu em Saxon em 25 de março de 1867. Aos 7 anos veio para o Rio Grande do Sul com sua família. Aos 20 anos, em 22 de novembro de 1887, na igreja matriz de São Vendelino, casou com Pièrre Joseph Bruchez (04.12.1863; 24.10.1936), suíço, filho do casal imigrante Pièrre Daniel Bruchez e Marie Catherine Bondan, residentes em Santa Clara Baixa. Foram testemunhas João Denicol e Erasmo Gedoz (trata-se de Cesar Erasme Gedoz) ( 84 ). Adele faleceu em 07.10.1889 ( 85 ) um pouco antes do parto do primeiro filho, não deixou descendentes. Foi sepultada no cemitério da Capela Santo Antônio de Santa Clara Baixa, Carlos Barbosa. Pièrre Joseph casou em 2ªs núpcias, em 05.09.1891 ( 86 ) , com Ágatha Cottet com 21 anos (20.03.1866; 26.09.1963) e tiveram 9 filhos. Pièrre foi sepultado na Linha Francesa Alta, Barão, RS. 


6º Filho de Jean François Gedoz = Cesar Erasme Gedoz

Cesar Erasme Gedoz, mais conhecido por Erasmo, (algumas fontes citam Erasme Emilio) nasceu em 22 de dezembro de 1869 em Saxon. Com 5 anos emigrou para o Brasil com sua família. Cesar Erasme Gedoz, em 1925 Aos 23 anos, em 21 de maio de 1891 (87) casou no civil com Eugénie Roduit (22.09.1871; 26.07.1931). Em 21 de dezembro de 1895 ( 88 ), casou no religioso, na casa de Emílio Sauthier, Linha Sta. Clara Baixa, em casamento conjunto com os de Felix Benjamin e Sophie Sauthier; Emílio (Emile Camille) Sauthier e Aline Sauthier e Camille Sauthier e Carlota (?) Burnier. Foram testemunhas de Cesar Erasme Gedoz e Eugénie Roduit, Emílio e Camille Sauthier. Eugénie Roduit era Valesana de Saxon, nasceu em 25 de agosto de 1870, filha de Daniel Roduit e Philomena Bondan. Cesar Erasme e Eugênia inicialmente residiram em Sta. Clara Baixa e após mudaram-se para a Linha Borges de Medeiros, no mesmo distrito, hoje Roca Sales, RS, onde criaram seus 9 filhos. Cesar Erasme faleceu em 01/02 de junho de 1948 no hospital Roque Gonzales na vila de Roca Sales por síncope cardíaca devido a broncopneumonia dupla. Foi sepultado no cemitério católico de Linha Borges de Medeiros de Roca Sales, túmulo 9 ( 89) e Eugénie na Linha Júlio de Castilhos, Roca Sales, RS.


7º Filho de Jean François Gedoz = Felix Benjamin Gedoz

Felix Benjamin Gedoz nasceu em 21 de agosto de 1872 em Saxon, Valais, Suíça e faleceu em 09 de fevereiro de 1952 na Linha Sta. Clara Baixa, Carlos Barbosa, foi sepultado no cemitério local da Capela Sto. Antônio. Felix Benjamin Gedoz casou em 1as núpcias com Sophie Sauthier (fª de Joseph Barthélémy Sauthier (Gran papa du moulin) e Marie Stéphanie Pignat) em 04.05.1893, na cidade de Garibaldi, RS. Assinou o Certidão de Matrimônio em 21.12.1895 (casamento civil) na Linha Santa Clara Baixa, Carlos Barbosa, RS. Foram padrinhos Erasmo e Emile Camille. Nesta mesma data também se realizaram os casamentos de: Emile Camille Sauthier e Aline Emilie Sauthier, sendo testemunhas Felix Benjamim e Erasmo; Camille Gabriel Sauthier e Maria Carlota Burnier, com as testemunhas Emile Camille e Felix Benjamin; Cesar Erasme e Eugênia Roduit, sendo testemunhas Camille Gabriel e Emile Camille. Estes casamentos realizaram-se na casa de Emile Camille (Emílio) ( 99). Sophie Sauthier nasceu em 06 de julho de 1876 em Santa Clara Baixa, Carlos Barbosa. Faleceu em 15 de julho de 1908 e foi sepultada no cemitério local. Felix Benjamin e Sophia Sauthier Gedoz tiveram cinco filhos.


JEAN FRANÇOIS GEDOZ - O PATRIARCA

Jean François Gedoz nasceu em Saxon em 16 de dezembro de 1820, era filho de Jean Martin Gedo, italiano e de Marie Suzanne Bonda, suíça. Em 28 de junho de 1948, na nova Igreja de Saxon, casou com Marie Sophie Gouje (Gouÿe) filha de François Joseph Gouje (Gouÿe), natural de Vex e Jeanne Marie Copt, de Saxon. O casamento foi realizado pelo “curador” de Saxon, Joseph Antoine Zufferei e os padrinhos foram: Jean Joseph Brunier (Burnier) e François Joseph Gouje. Em 1849 nasceu e faleceu Marie Justine e em 03.01.1850 tiveram os filhos gêmeos François e Alfred. François faleceu com apenas 5 dias (04.02.1850) e Alfred faleceu em 23.09.1851. Ambos foram sepultados em Saxon. Após a emigração frustrada para a África, viúvo e de volta à Suíça, casou novamente em 03 de dezembro de 1859 com Marie Marguerite Joris, natural de Saxon, nascida em 09 de setembro de 1834. Era filha de François Joseph Joris (d’ Orsieres) ( 11 ) e Anne Julienne Duchoud, residentes em Saxon. O casamento foi realizado pelo Ministro Joseph Marquis, administrador da paróquia de Saxon e os padrinhos foram: Jean Joseph Perey e François Joris. Jean François e Marie Marguerite emigraram para o Brasil, em 1874, já com sete filhos. Estabeleceram-se e residiram sempre em Santa Clara Baixa. Jean François faleceu em 18 de janeiro de 1894 ( 12 ) aos 73 anos de idade e foi sepultado no cemitério da Capela Nossa Senhora da Saúde da Linha Torino. Conta-se que, por ocasião da escolha do local para a construção da capela da Comunidade, Jean François ofereceu uma área de sua propriedade. Houve também a oferta de outra área por parte do colono Pierre Bondan Fº. A comunidade optou pela outra área considerando a melhor localização em relação à toda comunidade. A recusa de sua oferta teria deixado Jean François bastante ressentido, o que motivou o desejo de não ser sepultado nesta capela, embora tenha sempre participado ativamente dos assuntos da Comunidade. Posteriormente, seus restos mortais foram transferidos para o cemitério municipal de Carlos Barbosa. Marie Marguerite faleceu em 23 de abril de 1903 ( 13 ) , aos 68 anos, e foi sepultada no cemitério da capela Santo Antônio de Santa Clara Baixa. Seu túmulo ainda existe, com a lápide da época, cujas inscrições foram talhadas, em francês, em pedra basalto. O casal emigrou para o Brasil, RS, com sete filhos e aqui tiveram mais dois: A – Jean Joseph Gedoz -  01.04.1860 - ∞ Rosario Frigerio B – François Louis Gedoz -  04.08.1861 - ∞ Alice Bruchez C – Maurice Léopold Gedoz -  23.05.1863 - ∞ Eugénie Cottet (Eugênia/Geni/Jenny/Genoveva) D – Marie Rosine Gedoz - 01.03.1865 - ∞ Mauricio Reuse E – Adele Emilie Louise Gedoz -  23.03.1867 - ∞ Pièrre Joseph Bruchez F – Cesar Erasme Gedoz -  22.12.1869 - ∞ Eugénie Roduit G – Felix Benjamin Gedoz -  21.08.1872 - ∞ 1ª - Sophie Sauthier; ∞ 2ª - Susanna Rosalia Guex H – Julio Jose Gedoz -  01.09.1875 - (brasileiro) - ∞ Stephanie Sauthier (Estephania, Fanny) I – Seraphin Eugenio Gedoz -  1877- (brasileiro) - ∞ Aline Emilie Sauthier


JOSÉ FELIX GEDOZ

JOSÉ FELIX GEDOZ, filho de imigrante suíço, homem honrado e trabalhador, dedicou sua vida ao bem alheio, mesmo que isto, de certa forma, pudesse prejudicá-lo. Pesquisador nato, pioneiro em novas tecnologias, muito contribuiu para o desenvolvimento da agricultura que tanto amava.

Por sua vida exemplar, foi homenageado pelo Pe. Antônio Galioto com a biografia  /UM SANTO DOS NOSSOS DIAS - Um barbosense ilustre /.

 

OBS: Faça a leitura abrindo o arquivo PDF que está abaixo da foto. 


Memórias de meu avô LOUIS GEDOZ - Imigrante Suíço.

Nesta leitura você vai encontrar memórias sobre LOUIS GEDOZ, escritas pela sua neta Silvia Gedoz Artico.

OBS: Faça a leitura abrindo o PDF que está embaixo da foto.


NEUSA MARIA GEDOZ

 

NEUSA MARIA GEDOZ

Presidente da ASVB – Gestão 2023-2026

·        Formação Superior em Comunicação social, com habilitação em Jornalismo, Relações Públicas e Publicidade e Propaganda – UNISINOS/São Leopoldo/RS

·        Formação Superior em Letras – FERVI – Fundação Educacional da Região dos Vinhedos - Bento Gonçalves/RS

·        Professora de Redação para Vestibular

·        Membro do CONCULT – Conselho Cultural Municipal de Carlos Barbosa/RS – Cadeira do Patrimônio Histórico

·        Associada à ASVB desde 2015

·        Coordenadora do Núcleo da ASVB de Caxias do Sul/RS da ASVB de 2017-2021

·        Secretária Executiva da ASVB - 2021-2023

·        Redatora e Publicitária da ASVB – 2021-2023

·        Fundadora do Coral Vozes da Montanha

·        Organizadora da Exposição Fotográfica alusiva aos 30 anos da ASVB em 2022

·        Coordenadora dos Eventos do Chalé Suíço – Vila das Etnias – Carlos Barbosa/RS em 2022 e 2023 

 

 

 

 

 

 

 


NOS COUSINS D'AMÉRIQUE - Joseph-Felix Gedoz

Alexandre Carron e Christophe Carron, em seu livro 'NOS COUSINS D'AMÉRIQUE', Tome II, relatam a história da imigração Suíço-Valesana na América do Sul.

No capítulo dedicado à imigração ao Brasil, mais precisamente ao Rio Grande do Sul, fazem referência ao filho de imigrantes JOSÉ FELIX GEDOZ, pela sua importante contribuição no desenvolvimento da região onde se fixaram os Suíços vindos do Valais.

OBS: Para a leitura, abra o PDF.


OITENTA anos Padre Agostinho

Caderno com as mensagens recebidas de parentes e amigos do Brasil, Argentina e Suíça.

OBS: Com a imagem em destaque foi confeccionado um banner e entregue ao aniversariante por ocasião do aniversário dos seus 80 anos. 

Foto: Neusa Maria Gedoz

Arte: Velcy Soutier da Rosa

 

Para a leitura das mensagens, abra o PDF que está embaixo da foto. 

 


PADRE ADEMAR AGOSTINHO SAUTHIER

Data de Nascimento: 8 de agosto de 1940

Idade: 83 anos

Natural: Santa Luiza, Montenegro - RS - Brasil (atual Carlos Barbosa)

Filiação: Clemente Raimundo Sauthier e Luísa Serafina Gedoz

DATAS RELIGIOSAS

Batismo: 31 de agosto de 1940, na Paróquia São Vendelino, em Montenegro -RS

Primeira Comunhão: 28 de março de 1948 - Domingo da Paixão. Na Paróquia São Vendelino, em Montenegro -RS

Crisma: 4 de janeiro de 1949, na Capela de Santa Luiza, paróquia São Vendelino, em Montenegro - RS

Ordenação Diaconal: 29 de novembro de 1964 - Roma

Ordenação Sacerdotal: 20 de dezembro de 1964, na igreja de São Pedro e São Paulo, em Charrat - Martigny, Valais - Suiça, pelas mãos de Dom Francisco Nestor Adam, bispo de Sion - Suiça

ESCOLARIDADE

Ensino Fundamental: de 1951 a 1953 - Seminário Menor São João Vianney - Bom Princípio - RS

Ensino Médio: 1953 a 1958 - Seminário São José - Gravataí - RS

Filosofia: 1958 a 1961 - Pontifícia Universidade Gregoriana - Roma

Teologia: 1961 a 1965 - Pontifícia Universidade Gregoriana - Roma

Mestrado e doutorado em Filosofia - 1965 - Pontifícia Universidade Gregoriana - Roma

Mestrado em Teologia: 1965 - Pontifícia Universidade Gregoriana - Roma

OFÍCIOS EXERCIDOS

1966 - Vigário cooperador na Paróquia São João Batista - Montenegro - RS

1967 a 1969 - Assistente e professor no Seminário São José - Gravataí - RS

1969 a 1970 - Capelão do Hospital Divina Providência - Porto Alegre - RS

1969 a 1971 - Diretor do Instituto Pastoral Catequética (ISPAC) - Porto Alegre - RS

1971 a 1975 - Pároco da paróquia Nª. Sra. Aparecida (Ipanema) Porto Alegre - RS

1975 - Curso Pastoral no Colégio Pontifício - Roma

1976 a 1979 - Coordenador Regional da Catequese no Regional Sul 3 da CNBB

                     - Coordenador da Pastoral Universitária - PUCRS

                    - Professor de Cultura Religiosa - PUCRS

1979 a 1982 - Coordenador Regional de Pastoral no Regional Sul 3 da CNBB

1982 a 1985 - Pároco da paróquia Santa Terezinha - Porto Alegre - RS

1986 - Diretor da Filosofia e da Pedagogia na FAFIMC  - Viamão - RS

1989 - Doutorado na Pontifícia Universidade Gregoriana - Roma.

1989 a 2000 - Vice-diretor e professor da FAFIMC - Viamão - RS

1991 a 1995 - Pároco da paróquia Nª. Sra. de Fátima - Viamão

1996 a 1999 - Pároco na paróquia Divino Mestre - Porto Alegre - RS

1996 - Equipe de Coordenação de Pastoral da Arquidiocese de Porto Alegre

         - Cooperador na Paróquia São Luís - Canoas - RS

2000 a 2011 - Professor na PUCRS

2000 a 2008 - Secretário Executivo no Regional Sul 3 da CNBB

2003 a 2009 - Vigário episcopal da Cultura de Porto Alegre

2009 a 2011 - Subsecretário Adjunto de Pastoral - CNBB - Brasília - DF

2011 a 2015 - Secretário Executivo no Regional Sul 3 da CNBB

2020 - Chanceler da Arquidiocese de Porto Alegre

2021 - Vigário Paroquial da Catedral Metropolitana de Porto Alegre


VELCY SOUTIER DA ROSA

Velcy Soutier da Rosa 

Filiação

Pai: Acácio Paulino da Rosa (filho de pai de origem portuguesa, Da Rosa, e mãe de origem italiana, Castoldi)

Mãe: Antônia Soutier da Rosa (filha de pai de origem suíço-valesana, Sauthier, e mãe de origem polonesa, Ligoski)

Nascido em 1951, 26 de maio (por erro de registro, a data oficial ficou 19 de julho), no interior do município de Clevelândia, Paraná (na época, distrito de Santo Antônio do Barracão, hoje, município de Santo Antônio do Sudoeste, na localidade de Lajeado Grande, hoje pertencendo ao distrito de Conciolândia, município de Pérola do Oeste).

Cresceu e estudou em Passo Fundo, onde se graduou em Artes Plásticas, transferindo-se para Porto Alegre em 1972, onde reside e trabalha. 

Casou-se com Susan Arruda Felix em 1978, e tiveram uma filha, Karen Felix da Rosa. Divorciou-se em 2019.

Na sua formação profissional, constam ainda uma especialização em Educação Estética e Arte (Unilasalle) e um mestrado em Design de Produto (UFRGS).

Foi professor de desenho, pintura e design.

Como artista plástico, dedica-se principalmente à pintura sacra (12 igrejas já no seu currículo).

Publicou 20 livros, com destaque para "Desenhar é fácil, bonito e necessário" (três edições: 1979, 1982 e 1988) e "O Livro da Cor" (2018).

Produziu design gráfico, com destaque para o alfabeto (fonte)  "Jubileu", produzido na França (1988) e comercializado em 60 países. 

Realizou sua primeira exposição individual em Passo Fundo (1968) e sua arte integra acervos particulares e oficiais em diversos países, além do Brasil,  Uruguai,  Equador, Canadá, França, Itália, Espanha e, principalmente, Suíça, onde realizou quatro exposições individuais, com destaque para "Un Siècle de Vie Valaisanne au Brésil" (Charrat, 1995/96).

É o autor das artes e monumentos da ASVB, desde a fundação da Associação.


asvb@asvb.com.br


© 2015 - 2024 Associação Suíço-Valesana do Brasil - admin